Baiana

Generalidades – Projeção bem brasileira, derivada do sukui-nage e do morote-gari, também devendo uns trocados ao ushiro-goshi. Serve bem para levar Uke ao chão mas, ao executá-la, Tori fica extremamente vulnerável, pois oferece a Uke tanto a cabeça como os braços.

Descrição – A curta distância de Uke, Tori avança a perna esquerda e, curvando-se para frente, abraça as pernas dele, puxando-as para si. Não há uma forma clássica de efetuar esta puxada: ela tanto pode ser feita para o meio das pernas de Tori como para o lado (neste caso chama-se “travesseiro”). Mas o que interessa é elevar Uke do chão, desequilibrando-o, para atirá-lo de costas no tatame.

APRENDA: Baiana

Advertência:

A sessão aprenda é aqui apresentada apenas como um meio de facilitar a memorização e o aprendizado do Jiu-jitsu. As técnicas e procedimentos nela contida e descrita são essencialmente letais. O leitor, seu companheiro ou adversário podem ferir-se de modo sério ou fatal se utilizarem qualquer uma delas em treinamento sem acompanhamento de um mestre, professor ou instrutor capacitado. Nesse caso, a Equipe da Academia Arataba de Jiu-Jitsu não se responsabiliza por qualquer evento daí decorrente.

O uso de uma ou mais técnicas contidas nesta sessão é considerado ilegal por leis municipais, estaduais ou federais de diversos países. A Equipe da Academia Arataba de Jiu-Jitsu não faz representação alguma para justificar o uso de qualquer técnica contida nesta sessão ou de sua eficácia em quaisquer circunstâncias.

2017-02-05T10:59:53+00:00

Leave A Comment